Sobre a cirurgia

Após a realização dos exames pré-operatórios, da avaliação emocional e nutricional, você está pronto para internar e realizar a cirurgia. A internação é feita um dia antes da cirurgia. O procedimento leva em torno de 3 horas, e após você irá para a sala de recuperação onde permanece 24 horas. Ao acordar na sala de recuperação você estará com um catéter no pescoço que serve para instalação e soro; com uma sonda na urina e faixas nas pernas. Dificilmente você acordará com dor. Já na tarde seguinte a cirurgia é importante sair da cama e movimentar as pernas, evitando com isso tromboses. No final do segundo dia está liberado água para tomar em quantidades de 50ml/hora. No terceiro dia é retirado o catéter e inicia-se a dieta líquida,e a alta ocorre no quarto dia.

Os primeiros 30 dias

Ao chegar em casa você deverá levar uma vida normal, evitando somente esforço físico intenso.Os curativos são trocados uma vez ao dia, após o banho, com soro fisiológico e coberturas com gaze. Medicação para dor é feita com analgésico comum em gotas. Dor intensa, febre, mal estar generalizado, pus no corte e outras manifestações que o procedimento faça um contato com o cirurgião. Os pontos são retirados ao redor do décimo quarto dia.

Revisões

As revisões devem ser feitas mensalmente nos primeiros 06 meses com cirurgião, psicóloga e nutricionista. Exames periódicos são feitos após a cirurgia para avaliar as condições clínicas, emocionais e nutricionais do paciente operado.

Através da cirurgia de redução do estômago observamos cada vez mais mudanças significativas na esfera emocional. Na combinação da orientação nutricional, atividade física, intervenção psicológica e medicação. O resultado pós-cirúrgico tem sido de excelente melhora da função psicossocial, imagem corporal e do comportamento alimentar.

Fatores Emocionais

A obesidade, como se sabe, não traz benefício algum. Causa sofrimento, desestabiliza afetos e abala a auto-estima. É considerada uma doença crônica, que no pior dos casos transforma o doente num conformado com a doença, isolando-o progressivamente do convívio social e mantendo-o só em seus próprios pensamentos.

O fator emocional pode precipitar o desenvolvimento da obesidade. Eventos ou situações de vida de grande impacto emocional podem fragilizar o organismo e dar início ao surgimeto da doença. A permanência da doença pode servir como compensação psicológica aos sofrimentos mais profundos, ocultando deste modo conflitos emocionais que resultam num estado psíquico bastante debilitado.

Diante da indicação de cirurgia para tratamento da obesidade é necessário que você avalie o seu estado emocional, definindo as condições psicológicas em que a doença veio se instalar, bem como sua saúde psíquica do momento. Você deverá apresentar condições emocionais suficientes para usufruir dos ganhos que a cirurgia oferece. O seu preparo para o tratamento cirúrgico não se limitará unicamente para a cirurgia mas sim para a perda de peso que virá a seguir e que poderá interferir na sua vida. Os aspectos emocionais apresentados se farão significativos para o maior ou menor sucesso do tratamento no pós-cirúrgico.

Para que o programa de redução da obesidade apresente bons resultados haverá necessidade de você estabelecer vínculos e comprometer-se com a equipe. Juntos buscaremos recursos para lidar com as mudanças.

Você deve apresentar-se disposto a reorganizar sua vida. A alteração do seu corpo, de sua vida alimentar e conseqüentemente de sua vida emocional, não poderão ficar à deriva, pois correrá o risco de manter dentro de si o obeso com os antigos hábitos.

Enfrentar o programa de emagrecimento compreende participar ativamente. Você deve manter-se informado e acompanhado após a cirurgia conforme as combinações e orientações da equipe, participar de grupos de pacientes operados para facilitar a adoção de novos hábitos alimentares, métodos compensatórios, desenvolvimento da capacidade de fazer vínculos e manutenção da sua auto-estima.

Em síntese, podemos dizer que o seu preparo emocional requer:

  • lidar com os medos e ansiedade antes e depois da cirurgia;
  • aumentar a percepção da imagem corporal;
  • relacionar o emocional com o distúrbio corporal;
  • avaliar sua rede de contatos sociais de apoio;
  • avaliar os sentimentos de ganhos e perdas com o desenvolvimento da sua obesidade, a perda de peso e diminuição da capacidade de ingesta;
  • estimular a participação futura nos grupos de apoio para troca de experiências e aquisição de novos recursos psicossociais.

Com o decorrer do tempo dificuldades podem surgir, recorra à equipe sempre que necessário e não esqueça que estaremos a sua disposição para facilitar todo possível o tratamento.


deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CINCO

Centro Integrado da Cirurgia da Obesidade fica em Porto Alegre, no Centro Clínico da PUC - RS. Entre em contato e marque sua consulta

 

 

 

 

© 2018 todos os direitos reservados - Criação DOM

Curta nossa FanPage